10/18/2017

Ten Days in the Valley [FS]

Jane é uma produtora que parte em uma jornada para reaver sua filha após esta desaparecer. 


Achei curioso o lance da metalinguagem. Ela escreve para uma série policial e, eventualmente, tenta vender suas idéias. O fato do cara que entrega seus remédios comentar que a solução para uma idéia que ela teve é ruim faz rir. Uma sessão de clichês sem fim. Um pior que o outro.

Longe de mim criticar uma mãe, mas ao fazer todo um coquetel de drogas, talvez ela não seja a melhor pessoa para cuidar da filha. Em nenhum momento isso é mencionado. O marido leva toda a culpa, embora não haja prova concreta que ele levou sua filha, de novo, à revelia da ex esposa. Não estou dizendo que ele deveria, apenas que os dois são responsáveis por ela.

Enfim. Passo.

No Banco de Séries - Ten Days in the Valley
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: 9JKL

Ciclos

Eu decidi começar a escrever sobre séries aqui porque senti que esse espaço precisava de algo novo. Gosto muito de sites sobre o assunto e, muitas vezes, sinto falta de uma atualização mais diária. Há coisas novas sobre o que se escrever todos os dias. Não justifica que um blog sobre séries fique tanto tempo sem ser atualizado. 

Muitas vezes eu sou sobrecarregado com o ritmo dos lançamentos. Ontem notei que estou fazendo críticas de pilotos que estrearam a mais de 15 dias atrás. Ver as novidades e manter-se com a grade em dia é um exercício pesado quando vejo apenas 4 episódios por dia. Há dias em que vejo mais, para marcar em dias que não consegui ver nada. Desde que minha filha nasceu, tenho feito isso. Os fins de semana são para ela. 

Outra limitação é o fato de não fazer resenhas sobre tudo o que vejo. Sites maiores possuem equipes que se revezam em pesquisa e escrita. Este site é o exército de um homem só. Por mais que goste de séries, não teria como dar conta de tamanho fardo sozinho. Há mais que se fazer no dia que permanecer acorrentado ao computador por todo o dia. Faço as análises no intervalo de almoço, mas preciso trabalhar e ajudar com a minha filha. Quando concordamos em ter filhos, eu disse à minha esposa que iria ajudá-la e vou fazer isso. 

Esse não era o intuito, entretanto, desse texto. A primeira crítica que fiz foi sobre Z: The Beginning of Everything, em 09/01/2017. APB, de onde a idéia para Wisdom of the Crowd saiu, foi uma das primeiras análises que fiz. Sinto que quando a idéia volta, mesmo que por outra rede de Tv, fecha-se um ciclo. Acredito que dei uma volta pelo mundo das séries e voltei ao mesmo lugar. Sei que não é verdade, mas queria tirar isso da mente.

Vamos em frente!

Wisdom of the Crowd [FS]

Essa série é sobre um empresário que, após perder a filha, resolve financiar o departamento de polícia de São Francisco. Ele quer revolucionar o combate ao crime através da tecnologia [da pior forma possível] e, para atingir esse objetivo, vai precisar vencer a resistência dos policiais mais velhos e conquistá-los.

Vários clichês em ação: empresário rico e arrogante, mas querendo justiça por sua filha, público vs privado, real x virtual e conflito de gerações, de família e entre ex parceiros policiais. Algo parecido com outra série [Genius], mas aplicado a polícia e segurança. Uso da tecnologia é algo inescapável. Vai acontecer de qualquer forma e até já está acontecendo na maioria das cidades.


Além do caso da semana, formato mais cansativo possível, o personagem ainda quer trazer perante a justiça o assassino da filha. Uma pena. Mais uma série que podia tentar fazer algo diferente e acaba na mesmice de sempre.

No Banco de Séries - Wisdom of the Crowd
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Ten Days in the Valley

10/17/2017

Ghosted [FS]

Adam Scott e Craig Robinson são contratados pelo Serviço Investigativo Oculto para trabalhar atividades não explicadas em toda a cidade de Los Angeles. Este, cético e divertido, fará dupla com um suposto gênio, mas que acredita em qualquer coisa que lhe disserem. O que eles vão descobrir juntos vai te impressionar.

Mais uma sinopse de série que parece retirada de um anúncio de sessão da tarde. Acho que não dá pra esperar mais de uma série da Fox. Apesar de ter reunido dois ótimos atores com trabalhos e referências sólidas na comédia, esse piloto deixou muito a desejar.



Longe de ser engraçado.

No Banco de Séries - Ghosted
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Wisdom of the Crowd

10/16/2017

The Gifted [FS]

Com o sucesso de Legion, seria estranho se a Fox não lançasse outra série do universo X-Men. Acredito que, ainda, após a Marvel anunciar as séries de outros dos seus super grupos, não dava pra deixar passar essa oportunidade. É curioso, entretanto, que a série tenha tal nome, uma vez que os mutantes são exclusivos das Fox nos cinemas e, no filme da Marvel, eles sejam referenciados como presentes. A ver como essa confusão deve ser resolvida. 

Outra coisa que deve trazer alguma confusão são os personagens. Alguns deles já apareceram no cinema e, aqui, eles possuem histórias diferentes. Mais um item a ser resolvido em futuros episódios. Acho preguiçosa a justificativa "esse é um universo paralelo". Creio que a maioria de nós quer ver personagens e episódios se relacionarem aos filmes. Esse desejo, pelo visto, deve ficar no campo dos sonhos. Uma pena. 


Há vibe de perseguição a mutantes, como em Heroes. Assim como lá, o pai de uma das personagens principais é o chefe de uma unidade que prende pessoas diferentes e que, ao ver os filhos desenvolverem poderes, vira a casaca. O fato de haver uma resistência organizada, diferente daquela série é um fator de diferença, mas não sei se vou continuar.

Após anos consumindo produtos baseados nos X-Men, confesso estar um pouco decepcionado. Vi todos os filmes desde o primeiro. Tenho acompanhado os novos, embora me esquive de pensar sobre a linha temporal. Fui surpreendido com Legion, sim, mas The Gifted não me conquistou. Esperava mais. No futuro, quem sabe, mas hoje, vou passar.

No Banco de Séries - The Gifted
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Ghosted

10/13/2017

Seal Team [FS]

Esta série gira em torno de uma unidade de elite do exército em missões ao redor do mundo. No piloto, por exemplo, eles devem salvar uma médica sequestrada por um grupo terrorista.

Mais uma série com o objetivo de exaltar o exército americano e mostrar como os soldados superam situações adversas enquanto se conectam e formam uma família dentro da unidade. Nada que já não se tenha visto milhares de vezes. Muito interessante para quem curte esse tipo de história, mas eu passo.



Para aqueles que gostaram, uma boa notícia: a série já recebeu ordem de temporada completa.

No Banco de Séries - Seal Team
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Gifted

10/11/2017

Law and Order: True Crime [FS]

Na esteira de American Crime Story, a franquia Law and Order apresenta sua nova série abordando um caso real: o caso dos irmãos Menendez, em que os irmãos mataram os próprios pais [a personagem de Edie Falco entrega a solução na metade do piloto]. Pode-se concluir que Lyle é o principal arquiteto, pois monta e espalha a narrativa. O motivo vai ficando claro através dos flashbacks.


A história vai tomando um rumo parecido com Instinto Selvagem quando um roteiro em que o filho mata seus pais é descoberto. Não fica claro qual vai ser a função da personagem de Falco, mas podemos supor que ela deve assumir a defesa dos dois irmãos. À semelhança de O.J., eles devem ter contratado os melhores advogados, embora tenha acontecido antes.

Uma boa opção para quem curte histórias reais de crimes.

No Banco de Séries - Law and Order: True Crime
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Seal Team.

Absentia [FS]

Emily Byrne é uma agente do FBI com a missão de prender um assassino, mas acaba desaparecida. Ela é encontrada 6 anos depois, em meio a uma floresta. Ao tentar retomar sua vida, vê que sua família seguiu em frente.


O piloto é muito bonito e bem montado. A sequência inicial, por exemplo, é de tirar o chapéu. A trama também, com jogos psicológicos, prende em um clima de suspense. Uma pena que o sumiço de Emily seja resolvido em  logo no começo. Fiquei confuso sem saber se o foco seria a busca pela pessoa que a colocou no tanque, embora já seja conhecido, ou sua nova inserção na sociedade, visto as mudanças dos últimos 6 anos.

Um prato cheio para aqueles que curtem séries de suspense com forte componente pessoal e psicológico.

No Banco de Séries - Absentia
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Law and Order: True Crime

10/10/2017

Marlon

À semelhança de tantas outras séries que são nomeadas pelos comediantes que às estrelam, Marlon traz Marlon Wayans e sua vida em família. A premissa gira em torno dele criar seus dois filhos com a ex esposa, embora, às vezes, ele seja a maior criança de todos.


Acredito que a sinopse já seria a descrição suficiente para passar longe dela. Comédias com pai imaturos nunca foi o meu forte e isso não vai mudar agora. Uma coisa é ser um pai divertido e outra, um pai negligente. Marlon é tudo que pode-se abominar em uma comédia e em uma figura paterna. Algo que não vale o tempo. E pensar que já está renovado para a segunda temporada...
_________

Este é o último piloto da Summer Season. A partir de amanhã, todos as séries descritas aqui serão da Fall Season. Você pode acompanhar as duas através do site do Banco de Séries, logo ao lado.

No Banco de Séries - Marlon
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Absentia.

10/09/2017

The Good Doctor [FS]

Surfando no sucesso de Bates Motel, Freddie Highmore retorna ao mundo das séries em The Good Doctor, que fala de um jovem cirurgião com autismo e Síndrome de Savant para ajudar pacientes e colegas de trabalho.

A "polêmica" de questionar se pessoas que possuem dificuldades em se relacionar socialmente podem ter pacientes não é nova. Já foi abordado em House e Patch Adams, por exemplo. O fator pessoal influencia, sim, mas talvez não seja determinante. Acredito que a resposta à questão depende do seu objetivo final. Independente do que se faça, cada um vai ver apenas aquilo que escolher e ignorar o outro componente. Escolha o seu e seja feliz.


Dr Murphy é humano. Sua rapidez de raciocínio é fundamental para que o jovem do começo do episódio siga vivo. Suas habilidades sociais, entretanto, são questionáveis. É de se supor que ele sofrerá bastante em um local onde as relações de trabalho são bastante hierarquizadas e a política permeia todo o ambiente. Além disso, um enorme mais do mesmo de todas as outras séries médicas disponíveis.

No Banco de Séries - The Good Doctor
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Marlon.

10/06/2017

The Brave [FS]

Esta série gira em torno de uma unidade de elite do exército em missões ao redor do mundo. No piloto, por exemplo, eles devem salvar uma médica sequestrada por um grupo terrorista.

Mais uma série com o objetivo de exaltar o exército americano e mostrar como os soldados superam situações adversas enquanto se conectam e formam uma família dentro da unidade. Nada que já não se tenha visto milhares de vezes. Muito interessante para quem curte esse tipo de história, mas eu passo.



No Banco de Séries - The Brave
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Good Doctor.

10/05/2017

Alias Grace [FS]

Esta série trata de Grace Marks, uma jovem que foi condenada à cadeia após matar seu patrão e a governanta da casa onde trabalhava. Presa a 16 anos, ela capta o interesse amoroso de um médico determinado a descobrir a verdade sobre o que aconteceu.

Tenho bastante dificuldade com séries de época. Muitas vezes resisto à história [a forma como é contada] ou pelo excesso de formalismo [que julgo desnecessário]. Antes que seja condenado por gostar de Game of Thrones ou The Crown, argumento que são séries muito bem escritas, dirigidas e atuadas. Mas podemos discutir isso em outra oportunidade.


A série é, sem dúvida, bem feita. Atores e direção de alto nível. A história, entretanto, é bastante chata. Consiste em participar das sessões de terapia de Grace com os tediosos detalhes de cada aspecto da sua vida. Além disso, podemos ver machismo e misoginia em altas doses. Fico por aqui.

No Banco de Séries - Alias Grace
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Brave

10/04/2017

Me, Myself and I [FS]

Esta série aborda a vida de um homem em três momentos: 1991 [14 anos], 2017 [40 anos] e 2042 [65 anos]. O jovem não é famoso, mas o ator que faz Alex hoje em dia é o Bobby Moynihan [Ex SNL] e o senhor idoso é John Larroquette, que fez inúmeras séries de sucesso. A série é da CBS.


A série tem um vibe meio loser. O Alex contemporâneo é um ferrado, no fundo do poço, mas o Alex do futuro transmite uma idéia de que tudo vai dar certo que, no fundo, é bem legal. O piloto, que gira ao redor da idéia de um novo começo serve pra encher de esperança aqueles que precisam. Além disso, a trilha sonora é ótima.

Vai pra grade.

No Banco de Séries - Me, Myself and I
Status: Grade. 
Próxima: Alias Grace

10/03/2017

Mr Mercedes

Estréia mais uma obra de Stephen King em 2017 [deve ser o ano dele]. A série conta a história de um jovem que se torna um psicopata, matando pessoas com um Mercedes roubado. Bill Hodges, policial aposentado, retorna à ativa para tentar a sua prisão. O retorno fica pessoal quando o assassino provoca Bill ao comentar que ainda está à solta. 

O ritmo do episódio é bem lento. Passamos o dia acompanhando Bill, com alguns poucos momentos para outros personagens. Mesmo a mensagem muito pessoal do assassino, com direito a um cumprimento à tartaruga do policial, não muda muito isso. Brady, o assassino, é mostrado apenas como um jovem problemático, fugindo da própria mãe. 


Apesar de lento, o piloto é um pouco pesado. O atropelamento é bastante gráfico e bem pouco sutil, à semelhança das referências sexuais que são feitas. Brady encontra uma enorme satisfação ao provocar Bill e não poupa esforços para chocá-lo. O fato do caminho dos dois quase se cruzar logo no primeiro episódio causa um bom suspense. Para os fãs, essa parece ser uma boa adaptação para a Tv da obra de um grande mestre do terror. 

No Banco de Séries - Mr Mercedes
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Me, Myself and I.

10/02/2017

Marvel's Inhumans [FS]

Esta é uma série que, apesar de ser da Marvel, já estréia com polêmicas. Vários sites já abordaram a confusão sobre o lançamento da série, da briga entre os departamento de Tv e Filmes e até a suspeita da série ter apenas a primeira temporada. O fato dela estrear em uma sexta, que é costume no Netflix, mas muito estranhos nos outros canais, já deve colocar mais uma dúvida sobre a sua continuidade. Mas, vamos em frente.

Esse é mais um dos supergrupos da Marvel. Há inúmeros vídeos acerca da sua origem. Eu tenho dificuldade em separá-los dos X Men. Sei que são grupos e personagens diferentes entre si, mas não consegui chegar a uma diferença material entre os dois. Se você tiver e puder comentar, ótimo. Caso não, eu recomendo que você procure no Youtube. Há vários vídeos bastante didáticos sobre o assunto. 


Não se sabe como ou se vai haver qualquer tipo de integração com Agents of Shield, que tem um personagem como Inhumano. Há referências a eventos na série, ao contrário dos filmes, onde o assunto passou batido.

De resto, nada de muito interessante. Personagens sem carisma, atuações fracas, história cheia de furos [não é estranho a forma como Maximus toma o poder, mesmo sem ter nenhum?, sem contar as outras incoerências] e nada que motive permanência. Deverá existir apenas essa temporada, pelo visto. Eu, com certeza, esperava bem mais.

No Banco de Séries - Marvel's Inhumans
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Mr Mercedes.

9/29/2017

Philip K. Dick's Electric Dreams [FS]

Eu acho que essa é a série de tv com o nome mais legal em anos! 

Essa série é uma antologia, com contos de Philip K. Dick. Ele é um escritor de ficção científica bastante consagrado. Foi ele quem escreveu Blade Runner, Minority Report entre outros. Serão 10 episódios. O canal responsável pela série é o Channel 4.


O primeiro episódio fala sobre comunicação. Telepatas são usados para comunicação a longa distância. Quando o governo resolve usar esse recurso contra a população, esta se revolta, causando conflitos. Após o surgimento de um capuz que bloqueia essas atividades, dois agentes são enviados para investigar quem os fez.

O paralelismo com Minority Report é evidente. O clima também remete a Black Mirror, embora temas tecnológicos não sejam abordados nesse piloto. Gostei muito e vou continuar. As atuações foram muito boas e o visual é sensacional. Já estou querendo o próximo.

No Banco de Séries - Philip K. Dick's Electric Dreams
Status: Grade. 
Próxima: Marvel's Inhumans.

9/28/2017

Rellik [FS]

Esta é uma série inglesa sobre um serial killer. Como o nome sugere, entretanto, ela segue uma janela temporal reversa. O piloto, por exemplo, mostra o assassino sendo preso. A idéia é mostrar a investigação e perseguição até o primeiro assassinato.

Alguma inovação é sempre bem vinda. Séries européias arriscam mais que as americanas. Algumas das melhores que já vi foram feitas do lado de lá do Atlântico. Elas fizeram rir, incomodar e deixar querendo mais, embora não haja mais possibilidade de retornos. Mas vale a pena.


Esse tem tudo pra ser mais uma série cult: nome e linha narrativa ao contrário, um assassino transtornado e um policial em dúvida. Por esses motivos, pede atenção constante a cada detalhe pois, além de ser um caso policial, o tempo passa de trás para frente. Isso pode deixar o conjunto da obra um pouco cansativo.

Ideal para quem gosta de mistérios policiais.

No Banco de Séries - Rellik
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Philip K. Dick's Electric Dreams

9/27/2017

Star Trek: Discovery [FS]

Esta é mais uma série de Star Trek. A nave se chama Discovery e possui o mesmo objetivo de tantas outras naves que partiram em aventuras pelo universo. O elenco é bem variado e os episódios são distribuídos pelo Netflix. 

Sou suspeito para falar de Star Trek. Na batalha das franquias espaciais, escolhi Star Wars. Minha filha tem o nome de uma protagonista do último filme, sem contar os inúmeros objetos que eu tenho pela casa. Eu vi os filmes novos e gostei. Não os acho a melhor coisa do universo, mas são boas opções de diversão. Mas, entre os dois, eu já fiz a minha escolha. 

Quanto às séries, eu cheguei a ver um episódio ou dois de Star Trek: The Next Generation. Não empolgou e parei. O Omelete fez um guia que você pode acessar aqui. É um guia completo de Star Trek. É uma orientação muito melhor que a minha. Vamos em frente. 


Achei interessante. Divertido, até. Curti a idéia de ter uma comandante e uma primeira oficial. Não posso dizer se é a primeira vez na história da franquia na Tv, mas vai ser importante para captar o público feminino. Não me empolguei, entretanto. Seriado de naves nunca foram o meu forte. Mas é legal se você procura boa diversão.

Ps: Na Netflix, as legendas podem ser colocadas em Klingon. 

No Banco de Séries - Star Trek: Discovery
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Rellik.

9/26/2017

Young Sheldon [FS]

Temos aqui mais uma série derivada. Veremos como foi a infância de Sheldon Cooper, personagem de The Big Bang Theory. Sou ex fã do show, mas lembro de várias curiosas histórias curiosas sobre a sua infância. Se são suficientes para segurar uma série por si só, tenho dúvidas. Parei de ver Tbbt na 8@ temporada e não sei se houve novas histórias. Vamos ver. 


É um pouco difícil desvincular a série de Tbbt, principalmente com Jim Parsons narrando sua vida. A falta de noção do personagem e sua arrogância seguem presentes. Pensei que uma série da sua infância talvez fosse explorar como Sheldon despertou seu interesse pela ciência ou explicar o que lhe levou a ter um comportamento tão peculiar. 

No fim, achei bem repetitivo. Não curti. Passo. 

No Banco de Séries - Young Sheldon
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Star Trek: Discovery. 

9/25/2017

The Guest Book

Um quarto de hóspedes não é o que parece, pois o livro de visitas abriga histórias de terror que aconteceram com hóspedes anteriores.


O piloto é bem ruim. Não é humor [não faz rir], mas também não faz refletir. À medida em que o tempo passa, você só se sente mal pelo protagonista. Com um casamento ruim, sem sexo e chantageado por um cara através de uma fita de vhs. Complicado. 

Não vale o tempo perdido. Passo.

No Banco de Séries - The Guest Book
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Young Sheldon.

9/22/2017

American Vandal [FS]

Hoje e sexta e nada melhor que usar o dia para analisar mais um piloto do Netflix. O de hoje é American Vandal. Após um ato de vandalismo [pixação de carros] o palhaço da escola é julgado culpado e cabe a um aluno do segundo ano provar a inocência daquele. A série é um documentário falso. São apenas 8 episódios e já estão todos disponíveis na plataforma.


35 min de um piloto que não empolga. Já vi algumas séries nesse formato [Adoro Parks & Rec], mas talvez por ser uma série de colégio, a maioria dos personagens são adolescentes e ser uma série com fundamentos jurídicos, passarei sem mais essa série original do Netflix. Discutir desenhos de pintos não é o que me prende a uma série.

No Banco de Séries - American Vandal
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Guest Book.

9/21/2017

Liar [FS]

Laura e Andrew decidem iniciar um relacionamento, embora tenham dificuldade de perceber como o relacionamento vai afetar as respectivas famílias. Somos convidados a ver uma história contada dos dois lados para compreender melhor a situação. 

Séries com essa temática são mais comuns desde a estréia de The Affair, em 2014. Naquela época, a série caiu no gosto do povo porque era diferente de tudo que passava na Tv. Hoje, a proposta atravessou o oceano, o contrário do que a maioria das séries faz, e estreou na ITV. 


Há uma janela temporal, criada com o propósito de criar a tensão, onde tudo acontece. A partir daí, temos as duas versões. É impossível, de forma imediata, não ficar do lado de Laura. À medida em que o piloto evolui, entretanto, podemos pensar que Andrew não possui a conduta imputada a ele. Quem está mentindo? Cabe a cada um chegar à sua própria conclusão.

No Banco de Séries - Liar
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: American Vandal.

9/20/2017

Greenhouse Academy [FS]

Hayley e Alex são irmãos gêmeos que entram para uma escola de elite e lá buscam respostas que solucionem a misteriosa morte da sua mãe.


A série, apesar de baseada no mundo real, falha em algumas premissas. O fato da mãe ter morrido em uma explosão, por exemplo, já eliminaria a hipótese de assassinato. Alex é visto como obsessivo, apesar da irmã ter prometido tomar conta dele. Há conflito demais, mal resolvido e direcionado. A atuação exagerada só deixa as coisas ainda piores.

Fazer dos irmãos de inimigos mortais a melhores amigos em menos de 10 minutos só acentua o clichê. A abertura, mostrando as possibilidades da escola aponta para múltiplas temporadas. Eu, entretanto, fico por aqui. Não sei como terminei o piloto...

Só pelo projeto mesmo.

No Banco de Séries - Greenhouse Academy
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Liar

9/19/2017

What Would Diplo Do?

Nesta série, somos apresentados ao Dj Diplo, astro da música eletrônica. Apesar do seu enorme sucesso, podemos ver que a sua vida não é tão boa assim. A série é estrelada pelo James Van Der Beek [eterno Dawsons Creek] e teve apenas 5 episódios. Seu talento já foi muito questionado [houve uma série em que ele sofreu críticas por interpretar a si mesmo] e esse será mais um exemplo.


O conteúdo não é bom. Mais um piloto que nos faz perguntar: "Quem aprovou essa merda?!"

Passo.

No Banco de Séries - What Would Diplo Do?
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Greenhouse Academy

9/18/2017

Back [FS]

Quando morre o pai, os dois irmãos entram em rota de colisão para saber quem vai assumir o comando do bar. Essa é uma série do Canal 4, que também nos deu IT Crowd.


A clássica comédia de opostos, com um dos irmãos sendo um mané e o outro, um picareta. Aquele tem problemas com os pai, recém falecido, mas também tem possui problemas maiores. Este, entretanto, talvez por não ser filho biológico, uma abordagem mais prática. Não será nenhuma surpresa se os flashbacks mostrarem a quem o pai preferia. 

O humor é bem raso. Mais um projeto visto apenas pelo projeto da Fall Season. 

No Banco de Séries - Back
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: What Would Diplo Do?

9/15/2017

Manhunt: Unabomber

Esta série, trazida a nós pelo Discovery, conta como um funcionário do FBI conseguiu localizar e prender Theodore Kaczynki, também conhecido como Unabomber. 

Kaczynki é uma pessoa excepcional. Foi aceito em Havard aos 16 anos e fez seu doutorado logo em seguida. Após algum tempo, mudou-se para uma cabana no interior com o objetivo de ser completamente independente, mas isolado da sociedade. Quando o progresso começou a interferir com seu estilo de vida, ele contra atacou com bombas. Foram 16 bombas a diversos lugares e pessoas, com 23 feridos e 3 mortos. Sua atitude gerou, inclusive, um manifesto contra a tecnologia e denunciando ameaças a integridade da natureza. [fonte: Wikipedia - Theodore Kaczynski]


Coube a James Fitzgerald, melhor da sua turma, fazer o perfil de Kaczynki que levou à sua captura. História clássica da pessoa que foi subestimada no cumprimento do seu trabalho e acabou superando todas as expectativas. O piloto, entretanto, mostra o que ele perdeu no caminho e como isso refletiu na sua vida.

Pode ser interessante pelo valor histórico. Kaczynki é de uma época antes de grupos terroristas pós-11/09. A batalha entre duas pessoas de inteligência acima da média. Não o suficiente para me prender, infelizmente. Séries policiais nunca foram meu forte e essa não será diferente. Passo. 

No Banco de Séries - Manhunt: Unabomber
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Back.

9/13/2017

Tin Star [FS]

Esta série é sobre um detetive que se muda com sua família para uma comunidade rural. Suas vidas mudam quando uma refinaria começa a operar na região e, com ela, também chegam o crime organizado, prostituição e tráfico de drogas. O detetive é interpretado por Eli Roth, que conhecemos de Pulp Fiction e Christina Hendricks, de Mad Men. 

Tin Star é mais uma série da Sky Atlantic, que também nos deu Riviera. Promessa de bons atores e uma boa história, afinal, o currículo dos dois destaques fala por si.



A história não foge muito do que já estamos acostumados. Uma grande empresa de petróleo quer abrir uma refinaria e vai atropelar todos que tentarem impedí-los. No caminho, um delegado idealista e a sua família. Violência não faltará, como vimos no piloto. A tensão promete escalar até o xerife ser assassinado na frente da sua família.

Vou passar pelo excesso de violência. Acredito que preciso de mais que isso para me comprometer a uma série.

No Banco de Séries - Tin Star
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Manhunt: Unabomber.

9/12/2017

The Orville [FS]

Esta série é sobre uma nave, que dá nome à série, 400 anos no futuro. Ela é tripulada por humanos e alienígenas que vão explorar juntos os desafios do universo. 

A comparação com Star Trek é inegável. A própria sinopse já entrega. Além disso, o capitão da nave é Seth MacFarlane, que emprega Patrick Stewart, ex capitão da Enterprise, em duas das suas comédias. Não seria estranho se ele tivesse buscado conselhos entre sessões de gravação. Outra atriz que chama atenção é Adrianne Palicki, ex Agents of Shield. Cabe a ela fazer contraponto ao capitão.


À semelhança dos "Todo mundo em Pânico", talvez The Orville seja melhor aproveitado para os fãs de Star Trek. Certamente não haverá dificuldades em ver os easter eggs ou semelhanças com o original, ainda mais com uma nova série estreando no próximo dia 24/09. Quanto ao genérico, que não é engraçado, mas apenas constrangedor, eu passo. Espero séries melhores pela frente.

No Banco de Séries - The Orville
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Tin Star.

9/08/2017

Get Shorty

Esta série é sobre um capanga da máfia que vira produtor em Hollywood. Seu plano vai abaixo quando a máfia acaba tomando conta da indústria do cinema. Impossível não rolar comparação com The Sopranos, quando o Christopher transformou a sua vida em roteiro. Lá o filme acabou sendo o estopim para alguns desdobramentos da trama e as coisas ficaram feias. 

A premissa antecipa uma comédia. Dá até pra ouvir o narrador: "Acompanhe a história desse capanga enquanto ele apronta altas confusões na terra do cinema". Não é o que acontece, entretanto. O piloto tem muita violência e situações adultas. É a máfia, afinal de contas. Seria estranho se não acontecesse.


Houve recursos interessantes, como o uso de plano sequência, mas a história não prende. Atores bons, mas personagens ruins, sem contar os furos no roteiro. Bola pra frente. 

No Banco de Séries - Get Shorty
Status: Sem grade pra você.
Próxima: Tin Star.

9/06/2017

Riviera

Após seu marido morrer em uma explosão, Georgina descobre que seu estilo de vida era bancado por violências e mentiras. Agora ela deve correr contra o tempo para proteger todos aqueles que importam a ela. Bem Traffic, não é? 

A diferença maior, com certeza, é que o marido morreu. Em Traffic, o marido apenas ia preso e coube a esposa não só manter os negócios do marido com expandí-los. Ela chega até a encomendar o assassinato da testemunha chave contra o seu marido. A pessoa encarregada do serviço até compara os estilos dos dois. Mas chega de comparações. Vamos em frente. 


Eu gosto muito da Julia Stiles, a ponto de ver a série "Blue", estrelada por ela em um canal de internet e que poucas pessoas viram. Não deixaria de ver esse piloto. Outra coisa que atrai é o fato de ser uma série britânica, logo, não vai rolar muito filler. Europeus são bastante concisos com as suas séries. São apenas 10 episódios nesta primeira temporada. Outra participação importante é a do Iwan Rheon, que fez o Ramsay em GoT. Convencido?

A trama é boa. Vou continuar, por enquanto.

No Banco de Séries - Riviera
Status: Grade.
Próxima: Get Shorty.

9/04/2017

The Deuce [FS]

Este é o primeiro piloto da Fall Season. Ele fala do processo através do qual a industria pornográfica tornou-se legal e cresceu entre os anos 70 e 80. O ponto de vista é feito através de vários ângulos. Os principais são Frankie Martino [James Franco] e Eileen Merrell [Maggie Gyllenhaal]. A direção é de Michelle Maclaren, que também fez parte de várias séries conceituadas. Estão previstos 8 episódios. 

A presença do James Franco no piloto talvez seja um indicativo que a série terá curta duração. A outra série que teve sua participação [11.22.63] também durou apenas de fevereiro a abril e teve apenas 8 episódios. O fato da Hbo ser um canal conhecido pela qualidade superior da sua produção de drama talvez o convença a passar mais tempo, mas vamos ver o que acontece. 


É difícil fazer uma série sobre a indústria do pornô sem os clichês do cafetão, da menina experiente que tem um filho e manda dinheiro à mãe ou da recém chegada de uma cidade pequena que acaba recrutada a entrar no ramo. O piloto, também, é bem gráfico, tanto no sexo como na violência. A "desculpa" pode ser pelo histórico, afinal, a Hbo sempre mostrou isso, ou pela justificativa histórica. Mas já sabemos o que estamos comprando ao dar o play, certo?

Parece ser uma boa história, apesar do piloto ser longo demais [mais de 1h!]. Vou continuar para ver como tudo vai se encaixar. 

No Banco de Séries - The Deuce
Status: Grade.
Próxima: Riviera

9/02/2017

Disjointed

Kathy Bates é Ruth, uma defensora da liberação da maconha e que possui uma loja com produtos feitos da erva. Seus funcionários passam a maior parte do tempo chapados. 

Confesso que encarei essa série com um misto de sentimentos. Kathy Bates é uma atriz ganhadora do Emmy, mas essa é mais uma das comédias do Chuck Lorre, que já nos deu Two and a half man, The big bang theory e mom, por exemplo. Uma atriz muito boa para um projeto que não devia ser tão legal assim. Um desperdício e uma pena. 


Risadas ao fundo [tão entediante em 2017...], piadas de maconheiro e tudo mais que você não quer ver em uma comédia. Total perda de tempo.


No Banco de Séries - Disjointed
Status: Sem grade pra você.
Próxima: The Deuce.


Aviso: Disjointed é a última série da Summer Season. Alguns pilotos, entretanto, ainda não foram avaliados. Meu ritmo é de 4 episódios/dia e tenho encaixado os episódios conforme a agenda. Vou avaliar a necessidade de acelerar o passo com os pilotos que faltam sem tentar prejudicar a agenda. A próxima Mid Season vai começar em breve e vamos tentar manter o ritmo mais apertado dessa vez.

8/30/2017

Somewhere Between

Esta é uma série com elementos sobrenaturais. Uma mulher, Laura Price, sabe o momento da morte de sua filha, entretanto, não sabe as circunstâncias. Ela tenta evitar que esse evento aconteça e, embora falhe, não desiste de encontrar o criminoso. Embora a idéia fique bem clara logo no começo do episódio.


As atuações são bem fracas e a história não prende. Mais um piloto visto apenas pelo projeto.

No Banco de Séries - Somewhere Between
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Disjointed

8/28/2017

The Sinner

Esta é uma série que promete, pois traz dois grandes atores: Jessica Biel e Bill Pullman. Ela é uma mãe que, em um momento de descontrole, comete um ato de violência fora de qualquer tipo de parâmetro. Cabe a Bill investigar as suas motivações no cometimento deste ato. 

Acredito ser desnecessário falar do talento destes dois atores. Os dois trouxeram personagens que ficarão na nossa memória. Vê-los juntos é algo que causa uma expectativa. Tendo em vista a imensa quantidade de séries ruins que estrearam [basta ver nossos posts mais antigos], parecemos ter sido agraciados com uma lufada de talento. Além disso, o canal USA tem trazido boas séries, como Mr Robot e Queen of the south. Merece uma olhada.


Confesso que fiquei curioso pelo fato de haver flashbacks de quando a personagem era criança e como sua formação familiar pode ser diretamente responsável pelo ato cometido. Talvez exista uma relação com o catolicismo, afinal o nome da série remete ao pecado. Dá até para relevar o plot do policial querendo salvar a pessoa que cometeu um assassinato.

Verei o segundo episódio para decidir. 


No Banco de Séries - The Sinner
Status: Incerto.
Próxima: Somewhere Between

8/24/2017

Salvation

Em seis meses, um asteróide irá colidir com a Terra, extinguindo a humanidade. Caberá a três pessoas [um estudante do MIT, um especialista em tecnologia e uma funcionária do Pentágono para desenvolver um plano. A série é da CBS e já liberou 9 episódios para exibição até o momento. [Maldito atraso!]

A temática não é nova. Há inúmeros filmes em que nosso planeta é ameaçado por asteróides. Há desde o que lutam pela sua destruição ou dos que simplesmente aceitam porque todas as alternativas de defesa foram esgotadas. O fato de que os personagens resolveram lutar pela sobrevivência os coloca em uma posição louvável, mas muito repetida. O fato dos personagens serem clichês ambulantes não ajuda em nada a vontade de continuar.



Se a humanidade realmente dependesse de pessoas com esses perfis, seria melhor deixar o asteróide bater e o universo nos extinguir. Passo.

No Banco de Séries - Salvation
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Sinner. 

8/22/2017

Date my Dad

Rick Cooper vê sua vida mudar quando a mãe da sua ex-esposa se junta às suas três filhas em busca de uma namorada perfeita para o pai. A temporada, de apenas 10 episódios, já está totalmente disponível para quem quiser ver. 


Vi que seria difícil gostar logo no começo, no monólogo sobre ter 40 anos. Rick continua falando das dificuldades de criar suas 3 filhas e, além disso, há um fator étnico que parece muito fora de lugar. Lembra One day at a time, mas sem a família, o que é um erro.

Outro erro foi fazer um piloto de 40 min. O formato de dramédia fica desgastado. Era algo que podia ter sido feito em metade do tempo e ser bem melhor. Por a esposa morta por todo o episódio seguindo o protagonista com comentários sobre como ele deveria retornar à sua vida e arrumar uma namorada deu uma dinâmica estranha. A maioria das pessoas não levaria tão de boa como Rick levou.

De resto, a família é uma coleção de clichês e discursos que já deveriam ter sido superados. Mais uma série que vai ficar longe da grade.

No Banco de Séries - Date my Dad
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Salvation. 

8/19/2017

Marvel's The Defenders

A muito esperada união entre os heróis da Marvel na Netflix está, finalmente, entre nós. Como era de se esperar, todos os 8 episódios já estão disponíveis na plataforma. Vemos os 4 personagens, cada um cuidando da própria vida e ficamos imaginando como peças tão diferentes formarão essa imagem completa.

Além deles. também somos apresentados à vilã, Alexandra Reid. Uma parte do piloto é dedicado a mostrar que ela está morrendo e que, mesmo com inúmeros recursos, uma cura é pouco provável. Além disso, a cidade está melhorando. A criminalidade caiu, mas pessoas estão desaparecendo. Uma relutante Jessica Jones aceita um caso e Luke Cage volta para o Harlen.


O ritmo do piloto é bem devagar. Todos os velhos conhecidos estão aqui e é difícil não se deixar levar pela empolgação de ver todo esse trabalho junto. Imaginar como os 4 irão se reunir causa ansiedade. Vamos ver o que trarão os próximos episódios.


No Banco de Séries - Marvel's The Defenders
Status: Grade. 
Próxima: Date my dad. 

8/17/2017

Atypical

Esta série mostra um adolescente que sofre com autismo em busca da sua independência. Ele precisa superar obstáculos para viver uma vida "normal".

Há todo um histórico de doenças mentais serem mal representadas em séries e filmes. Em Speechless, vimos uma família que possui um membro especial e tudo que eles faziam para que ele se sinta como um membro ativo da sociedade. A primeira temporada foi um primor e a segunda estréia no próximo dia 27/09. Imperdível.



Mas voltando a Atypical... É difícil não simpatizar com o protagonista, Sam. Ele é um adolescente típico, com sonhos, um emprego e um animal de estimação. A Mãe, superprotetora, é meio cansativa. O resto da família, pai e irmã, são melhores. Mas Sam é o principal. Há muita quebra da 4@ parede, mas não da maneira clássica.

O personagem da mãe deixa o piloto um pouco cansativo e difícil de assistir. A discussão entre ela e o pai no jantar piora um pouco essa situação. Durante todo o piloto a vemos buscar formas de continuar protegendo seu filho em vez de ajudá-lo, como em Speechless. Mesmo quando a psicóloga se dispõe a ajudar, ela faz questão de construir a parede ao redor do filho. Bastante desnecessário e diminuiu o meu interesse em ver o resto dos episódios.

No Banco de Séries - Atypical
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Marvel's The Defenders

8/15/2017

The Bold Type

Esta série pretende mostrar a relação entre Joanna Coles, que trabalha como editora chefe da Cosmopolitan. O ponto de vista escolhido foi o de Jane, uma estagiária que acabou de ser promovida dentro da revista. Essa opção nos da uma maneira de ver a relação dela com todas as outras pessoas que também trabalham na revista. 

Fiquei bastante empolgado quando vi pessoas falando que essa é uma série com mulheres em posições de comando. Minha filha nasceu faz pouco tempo e quero vê-la crescer em um mundo onde homens e mulheres possuem oportunidades iguais e onde ela não seja oprimida apenas por ser mulher. Nós, como pais, iremos educá-la assim. 


A empolgação diminuiu quando descobri que a série se passa em uma revista. Esse é um ambiente que não apenas já foi bastante explorado como é um local onde há muito conflito. Redação é um lugar onde as pessoas estão bastante pressionadas com seus próprios problemas e também precisam lidar com o que acontece ao redor. No jornalismo tudo muda com muita rapidez e isso causa muita confusão. Falo por experiência própria. 

A história, em si, é bem repetitiva. A amiga que está tendo um caso com o chefe, a que não consegue saber a hora de parar de ir atrás de uma história e a novata que tem dificuldade em emplacar as suas pautas. Deixa de ser sobre feminismo e mais sobre reforçar clichês já usados à exaustão. Passo. 

No Banco de Séries - The Bold Type
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Atypical.

8/10/2017

Midnight, Texas

Esta é uma série sobre uma cidade no Texas povoada por criaturas mitológicas. Quando um assassinato acontece, todos são suspeitos. Ela é da mesma criadora de True Blood.

Vemos, novamente, a mitologia da cidadezinha onde as pessoas não são o que parecem. A fonte parece ser a mesma de True Blood [devo ter visto um episódio ou dois...]. A autora deve ter tentado fazer algo novo com a mesma mitologia e o resultado já era esperado: o piloto é bem ruim. Podemos desistir de vê-lo mesmo antes dos créditos subirem.


Roteiro fraco, personagens sem carisma e excesso de maquiagem. Passo.

No Banco de Séries - Midnight, Texas
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Bold Type.

8/08/2017

Raven's Home

Esta série é a continuação. Antes de prosseguir, vale o aviso: não vi a primeira série "As visões de Raven". Ela agora tem filhos e passou seu dom a um deles. Mãe e filho vão usar seus dons nas suas vidas normais e conflitos podem acontecer. 

Não é estranho que a Disney tente reviver um dos seus maiores sucessos. O fato de Raven ser uma mãe divorciada acaba batendo contra todo aquele lance de manter a estrutura familiar na Tv. Sendo uma rede de família, seria algo fora do manual, mas por que tapar o sol com a peneira? Muitos dos telespectadores podem ser de famílias divorciadas e isso deve ajudar no processo de identificação. Por que segmentar se pode integrar?


Tudo bem infantil. Passo. 

No Banco de Séries - Raven's Home
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Midnight, Texas.

8/03/2017

Room 104

Esta série pretende abordar as pessoas que passam a noite em um determinado quarto de motel. Será uma antologia e não deverá ter personagens fixos. A duração [20 min aprox.] sugere comédia, mas isso não deveria estar mais errado. 

O primeiro episódio nos apresenta Ralph e Meg. Apesar de serem desconhecidos entre si, ele se entendem, mas algo estranho acontece. O comportamento do menino chama atenção e a história vai ficando cada vez mais estranha à medida em que passa. É difícil não se deixar levar ou ficar curioso sobre a conclusão da história. O final chocante só nos deixa querendo mais. Mal posso esperar pelo próximo! 




No Banco de Séries - Room 104
Status: Grade. 
Próxima: Raven's Home.

8/01/2017

I'm Sorry

Esta série obriga uma escritora a expor seus medos e inseguranças para passar por situações difíceis. No piloto, por exemplo, ela descobre o segredo de uma mãe da escola onde sua filha estuda. Mais uma série de família desfuncional focado na vida da mãe e no questionamento sobre sua vida e decisões. Um roteiro que está tornando-se repetitivo. 


O humor é rasteiro e nenhum dos atores se destaca. O título escolhido pela série é como se fosse um pedido de desculpa pelo tanto que esse piloto é ruim. Enorme perda de tempo.


No Banco de Séries - I'm Sorry
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: Room 104.

7/29/2017

Ozark

Marty Bird parece ser um cara normal. Casado, pai de dois filhos e tem uma empresa de consultoria financeira. Ele analisa tudo demais e parece saber o que fazer. Mantém o sangue frio em qualquer situação. Quando avançamos no piloto, vemos que sua vida não é tão perfeita assim. 

Marty trabalha lavando dinheiro para um cartel de drogas. Ao ver várias pessoas sendo assassinadas, seu sócio incluso, e sua vida ameaçada, precisa criar uma oportunidade o mais rápido possível. Incrível como alguns personagens de ficção se viram tão bem em situações limite. Sua solução é mudar para Ozark, um futuro oásis de oportunidade, o mais rápido possível.


É uma série tensa. O stress corre por todo o piloto. A todo momento, vemos Marty com soluções rápidas para salvar sua vida e de sua família. Quem não faria o mesmo, certo? A vida das pessoas que amamos devem ser valorizadas sempre.

Fiquei curioso até os últimos 20 min do piloto. Vi o Fbi plantando microfones e o chefe roubado de Marty orientando que ele relave o dinheiro roubado e perdi a vontade de continuar. O contador deve ser cooptado pelo Fbi a cooperar e entregar seu chefe, em uma espiral de mortes e violência. Uma pena.

No Banco de Séries - Ozark
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: I'm Sorry.

7/20/2017

The Mist

Mais uma série baseada no fantástico universo criado por Stephen King. Os fãs, entretanto, estão com o pé atrás. Apesar de ser mundialmente conhecido, o autor tem sofrido com adaptações da sua obra para a televisão. Mas parece que ainda não é dessa vez que esse receio será vencido. 

Tudo acontece quando uma cidade é imersa por uma sombra bastante densa. Não há perspectiva de visão de longo alcance. Tudo piora quando monstros começam a atacar tudo que vêem pela frente. Seja sincero e diga-me: tem uma cara grande de filme C, certo? Lembra o piloto de Freakish [outra péssima série. Não vá ver, confia em mim].


Tudo é ruim. Atuação, roteiro, personagens... Não vale o tempo perdido.

No Banco de Séries - The Mist
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: I'm Sorry.

7/17/2017

Friends from College

Desde o sucesso de Friends que várias séries tentam repetir a fórmula de sucesso. How i met your mother foi uma das que seguiu as pegadas e conseguiu ser bem sucedida, embora o final tenha deixado a desejar. Friends from College junta as duas coisas: eles são amigos desde a faculdade. Embora eu talvez tenha deixado de ver porque eles são exatamente amigos. 

Ao longo do piloto, descobrimos casos, descasos e mentiras. Tem para todos os gostos: amigos tendo casos dentro do grupo, mentiras entre maridos e mulheres, dentro do grupo de amigos e entre maridos e mulheres. Se fazer essas coisas entre amigos, pessoas que você estima desde muito tempo, é amizade, eu espero nunca chegar a esse nível com os meus. 



Longe de reeditar o sucesso dessas duas séries, Friends from College falha terrivelmente. Mesmo com a presença de Cobie Smulders, remanescente do formato, não sinto a menor vontade de continuar assistindo. Continuarei em busca de uma série de amigos que leve amizade a sério e não essa busca de audiência na imitação de algo que já foi. 

No Banco de Séries - Friends from College
Status: Sem grade pra você. 
Próxima: The Mist.

The Last Tycoon

Esta é mais uma série produzida pela Amazon. Ela fala sobre a ascenção do primeiro magnata da história do cinema em um plano para liderar o estúdio onde trabalha. A história é baseada em um livro incompleto de F. Scott Fitzgerald.

Parece que a Amazon resolveu mergulhar com força na vida e obra deste ilustre escritor. Eles já possuem uma série que fala da vida do autor [Z: The beginning of everything, que deve ter sua segunda temporada chegando em breve]. Porque escolher uma obra incompleta não fica claro. Há ótimas obras do autor que podem ser adaptadas à Tv.

Somos apresentados a Monroe Stahr, viúvo, que está produzindo um filme sobre sua esposa. Ele é bem relacionado ao presidente do estúdio e parece ser bastante preparado para assumir o negócio, afinal, o presidente só pensa nas secretárias. Sr Stahr é amigável aos olhos das garotas e chama atenção por onde passa. Mesmo falecida, a esposa continua no centro das suas atenções. 

A série se passa no decorrer da Grande Depressão de 1929, mas antes da II Guerra. Hitler já mostra suas garras, mesmo se tratando da produção cultural de outro país. O anto-semitismo é bastante forte, a ponto de dificultar a produção do filme sobre sua esposa. Esse fato começa um dominó que culmina na união entre o Sr Stahr e Celia, a idealista filha do dono do estúdio. Ela gosta dele, mas ele gosta de outra. O mesmo cansativo triângulo amoroso. Não empolga. Estou fora.


No Banco de Séries - The Last Tycoon
Status: Sem grade pra você.
Próxima: Friends from College.

7/12/2017

Will

Esta série da TNT tenta jogar luz sobre a juventude de William Shakespeare. O piloto mostra a chegada de Will a Londres para entrar no mundo do teatro. Confesso a minha ignorância sobre a juventude do autor e sua família, mas nunca houve grande interesse por ele. Conheço pouco da sua obra. 

Apesar do clima medieval, e não podia ser diferente, a trilha é bastante contemporânea. Há, também, um clima bastante religioso. Católicos e Protestantes caçam uns aos outros e Will tem um tio que foi assassinado por motivos religiosos. O fato de seu terço ser exposto e a reação que isso causa já mostram o clima em Londres. 



Quando uma das maiores companhias de teatro está prestes a perder o seu mecenas, um jovem Shakespeare surge para fazer sua estréia e salvar a todos. Parece chamada de filme da sessão da tarde e talvez seja por isso que não oferece atrativos para continuar. Personagens sem carisma, intolerância religiosa e cultural, além da velha história romântica de sempre. Motivos para ficar longe não faltam. 

Status: Sem grade pra você.
Próxima: The Last Tycoon.

7/08/2017

Snowfall

Esta série se passa durante o ano de 1983, quando ocorreu uma grande epidemia de crack e cocaína nos Estados Unidos. A primeira temporada terá apenas 10 episódios. No piloto, somos apresentados a, pelo menos, 3 perspectivas: o novato, o soldado e o governo. Todos com objetivo de lucrar e melhorar de vida. 

Não deixa de ser uma forma de surfar no sucesso de Narcos. A diferença está em que aqui, não há cartéis reais famosos e o governo não quer impedir o comércio da droga, mas ganhar com ela. Não seria uma história nos Estados Unidos nos anos 80 sem uma forte tensão racial. Cocaína é o sucesso do momento e todo mundo quer uma fatia desse bolo. 


Uma história que promete traições e reviravoltas. Não é o meu tipo, entretanto.


Status: Sem grade pra você.
Próxima: Will.

7/05/2017

Blood Drive

Em um futuro distópico, não há comida, a gasolina é cara e há uma corrida mortal com um prêmio de 10 milhões, mas com uma pegadinha: os carros usam sangue humano. Qualquer semelhança com Mad Max é mera coincidência. 

Quantas séries começam com essa prerrogativa? Acho que dá pra perder a conta. O fato de terem adicionado algo que se relaciona a essa franquia, retomada com sucesso recentemente, mas com um preceito moral [É errado usar sangue humano como combustível] pede por uma suspensão da descrença grande demais. Gore pelo gore. 

De resto, o piloto segue o roteiro: personagens excêntricos, insensíveis e aqueles que querem o retorno à ordem perdida. Os três tipos se digladiam em uma luta cansativa e sem sentido. Alguém sabe onde posso pedir que o tempo de vida perdido vendo este piloto me seja devolvido? 


Status: Sem grade pra você.
Próxima: Snowfall.